fbpx

Casal emagrece quase 150 kg junto e impressiona com antes e depois

Casal emagrece quase 150 kg junto e impressiona com antes e depois

Ethan e Rebecca Spiezer perceberam que estavam com a saúde em risco e decidiram mudar de vida: “Se nós conseguimos, qualquer um consegue”

Um casal dos Estados Unidos que conviveu com a obesidade mórbida por muitos anos promoveu mudanças drásticas na maneira como levava a vida e, junto, conseguiu perder incríveis 150 kg.

A decisão de mudar aconteceu em 2017, quando Ethan Spieze, de 36 anos, percebeu que estava colocando a própria vida em risco por conta do sobrepeso. “Eu tirei férias em San Diego. Precisava de uma extensão do cinto de segurança no avião, não cabia em passeios em parques de diversões e fiquei sem fôlego e cansado o tempo todo”, disse ele em postagem no Reddit.

“Percebi que eu certamente morreria se não perdesse pelo menos 90 kg. Então, estabeleci o prazo de dois anos para atingir essa meta”, contou.

Rebecca, mulher de Ethan, de 41 anos, embarcou na jornada do emagrecimento um pouco mais tarde, mas com a mesma dedicação.

Ethan e Rebecca aderiram à dieta cetogênica, de baixíssimas quantidades de carboidrato e bastante gordura, e ao jejum intermitente para perder peso. “Eu fiz um dia de cada vez. Eu sabia que poderia fazer um dia, mesmo que não achasse que não conseguiria fazer uma semana. Então eu fiz um dia, depois continuei fazendo isso várias vezes”, explicou.

Depois que perdeu os primeiros 45 kg, o estadunidense passou a incorporar exercícios físicos à rotina e assumiu o comando das refeições da mulher, que perdeu 30 kg em 14 meses.

“Depois de alguns meses, minha esposa disse: ‘Ok, faça minha comida também!’ Para a minha sorte, uma vez que começou a perder peso, ela se interessou pela culinária saudável e passou a fazer comidas deliciosas para toda a família”.

Ethan usou o Reddit para compartilhar imagens da grande transformação que os dois passaram, e em pouco tempo a publicação viralizou.

O reconhecimento, no entanto, é a parte menos importante para ele, que garante que, além de saúde, ganhou uma injeção de autoestima com a nova forma física, apesar de ainda conviver com algumas inseguranças.

“Obviamente, a autoconfiança aumentou. Eu gostaria de dizer que olhamos no espelho e amamos o que vemos, mas isso não é verdade. Ainda nos concentramos em nossas falhas e no que ainda precisa ser feito”, afirmou.

“A dismorfia corporal é uma doença mental que envolve um foco obsessivo em uma falha percebida na aparência. Isso pode ser complicado para quem já lutou contra um distúrbio alimentar ou problemas de peso, por exemplo, e pode ser extremamente difícil para quem perdeu muito peso e fica com a pele solta, o que, em um sentido muito real, é uma falha. Tentamos dizer a nós mesmos que é uma cicatriz de batalha, mas a cicatriz de uma batalha que estamos vencendo.”

Ethan ainda quer perder cerca de 40 kg, mas, desta vez, sem pressa.

Fonte: R7

Maria Odete

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *