fbpx

Como “burners” podem proteger sua caixa de entrada, telefone e cartões de crédito?

Como “burners” podem proteger sua caixa de entrada, telefone e cartões de crédito?

Nos últimos 18 meses, você provavelmente criou várias contas on-line do que nunca em sua vida, certo? Seja para comprar um item legal em uma loja digital ou para assinar aquele serviço de streaming que tanto queria. No entanto, há um perigo por trás de tantos cadastros: a distribuição de informação pessoal, que seja um simples endereço de e-mail ou um número de telefone, pode levar a spam, violação de dados ou assédio digital.

Uma maneira de proteger os dados pessoais tanto de indivíduos quanto de empresas é usar os “burners“, chaves aleatórias que podem ser geradas por meio de várias funcionalidades. Essas ferramentas de identidade geram endereços de e-mail, números de cartão de crédito e telefone descartáveis, todos os quais podem ajudar a proteger suas contas principais enquanto você faz quase qualquer coisa on-line.

“Burners” protegem sua caixa de entrada…

Se você passa muito tempo on-line, provavelmente tem dezenas de contas espalhadas pela internet, com sites e serviços que vão desde lojas virtuais que você comprou uma só vez até redes que exigem seu endereço de e-mail para “confirmar o cadastro” – venhamos e convenhamos, você provavelmente já entregou seu “@algumascoisa.com” para inúmeras empresas e pessoas que podem ter enviado spam para sua caixa de entrada.

Bem, saiba que há um programa que gera “burners” para que você possa poupar seu e-mail – e dados pessoais – de tanto sofrimento. O SimpleLogin gera um endereço aleatório sem sentido que encaminha todos os conteúdos enviados para sua caixa de entrada verdadeira. E o mais legal: se uma conta receber muito spam, você pode simplesmente bloqueá-la e começar com um “novo e-mail falso”.

burners, burner
Com o SimpleLogin, você pode proteger seu e-mail. Imagem: Reprodução/New York Times

O “burner” é ótimo para sites de compras ou para receber boletins informativos (newsletter) da empresa e você pode não preocupar se os varejistas venderão seu endereço de e-mail ou dados pessoais para outros serviços. O SimpleLogin também possui alguns recursos básicos de segurança que desejamos para qualquer serviço, incluindo suporte para autenticação de dois fatores e criptografia. O plano gratuito oferece uma caixa de entrada que funciona mais como um serviço de e-mail tradicional, mas por US$ 30 por ano (cerca de R$ 153), o usuário pode fazer upgrade para um plano com endereços ilimitados e até mesmo seu próprio nome de domínio “falso”.

Algumas alternativas semelhantes de “burners” para e-mail são o AnonAddy, o Firefox Relay (exclusivo para o navegador Firefox) e a opção “Ocultar meu e-mail” em dispositivos iOS.

… e autodestroem-se

burners, burner
MailDrop, o e-mail autodestrutivo. Imagem: Reprodução/New York Times

Às vezes, você só precisa de uma caixa de entrada sem segurança real que se autodestrói após alguns minutos. Isso é útil quando você precisa, por exemplo, se inscrever em algum site para obter um código de desconto ou ler uma notícia. O Maildrop é uma opção bacana de “burner”, visto que a ferramenta é, de fato, um e-mail que pode ser reutilizado por outros usuários que acessam o site.

No entanto, cuidado: como qualquer pessoa com o URL pode visualizar a caixa de entrada, você não deve usar o Maildrop para nada pessoal, mas é uma ótima funcionalidae quando você só precisa “clicar em um link e seguir em frente”.

Algumas alternativas semelhantes são o 10 Minute Mail e o Email On Deck, que têm melhores proteções de privacidade para evitar que alguém invada o e-mail descartável, mas não são tão simples de usar quanto o Maildrop.

“Burners” e cartões de crédito

Privacy substituiu seu cartão de crédito por um “fake”, mas o valor aninda é retirado da fonte original. Imagem: Reprodução/New York Times

Há “burners” que protegem todos os dados do seu cartão de crédito/débito – ou seja, você dá um número falso para a loja, compra o item (que é cobrado normalmente da sua conta), mas jamais fornecerá os dados reais. Esse é o caso do Privacy. O serviço permite que você crie até 12 vias por mês para “se passar” por seu cartão de crédito/débito, e o melhor: pode bloquear cada uma delas quando bem entender.

A ferramenta também dá a opção de definir limites de gastos ou definir um cartão para uso único. A conta gratuita do Privacy é suficiente para a maioria das pessoas (visto que a empresa ganha dinheiro com taxas de transação e ofertas corporativas), mas por US$ 10 (quase R$ 52) por mês você recebe até 36 vias por mês, reembolso em determinadas compras (cashback) e a capacidade de ocultar o nome de um comerciante do seu extrato bancário.

Algumas empresas grandes do setor também oferecem tentativas de “burners” semelhantes, como o Citibank e outros bancos. O Google Pay e o Apple Pay também tem sistemas nos quais criam um cartão aleatório e temporário para cada transação, o que é útil para a segurança, mas nem sempre é uma opção nos varejistas on-line.

Google Voice: o seu (falso) número de telefone

burners, burner
Google Voice protege seu número de telefone. Imagem: Reprodução/New York Times

O Google Voice é a maneira mais simples de obter um segundo número de telefone, o que é útil por vários motivos. A maioria das pessoas tem a mesma numeração há décadas – algo que você pode não querer compartilhar com todos como, por exemplo, um encontro que arranjou no Tinder ou um serviço de entrega. Ou seja, um número fake é útil para esses tipos de situações, assim como para se inscrever em serviços diversos on-line e aplicativos que exigem o seu telefone.

Cada conta do Google recebe um número grátis. Você pode baixar o aplicativo Voice (disponível tanto para Android quanto iPhone) e receber chamadas e mensagens de texto por lá, ou mesmo fazer com que ligações sejam encaminhadas automaticamente para o seu número normal. E, claro: se precisar “queimar” (entendeu o sentido de “burner” agora?) a numeração e começar de novo a qualquer momento, você pode fazer isso.

Algumas alternativas ao serviço são o Skype, e o Hushed – o último é pago e custam, em média, R$ 25.

O “burner dos burners”: MySudo

Quer o conjunto completo? Vá de MySudo. Imagem: Reprodução/New York Times

Se você quiser tudo acima em um pacote só, o MySudo pode te agradar. A ferramenta é um aplicativo para smartphones que proporciona “burners” para endereços de e-mail, número de telefone e até três cartões de crédito descartáveis (apenas para iOS) ​​por assinatura com preços a partir de US$ 10 por ano.

Com o MySudo, você configura perfis individuais, chamados “sudos”, cada um com suas próprias caixas de entrada de e-mail, mensagens de texto, cartões de crédito e listas de chamadas telefônicas. Além disso, o serviço retém mensagens de texto e e-mails recebidos pelo tempo que você quiser, o que o torna um bom local de despejo para certos tipos de compromissos e compras on-line.

Com informações The New York Times

Fonte: Segurança na Tecnologia

Maria Odete

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *