Crianças internadas em Cabreúva ganham naninhas

Crianças internadas em Cabreúva ganham naninhas

Cachorrinhos são confeccionados por voluntárias do projeto Naninhas de Amor

Criança abraçada com naninha em casa hospitalar
Naninhas levam mais leveza ao período de internação das crianças. (Foto: Reprodução/Prefeitura Municipal de Cabreúva)

As crianças internadas na Santa Casa de Cabreúva agora passam os dias no hospital com mais conforto. Ao lado dos cachorrinhos de pano em forma de naninha, fornecidos gratuitamente pelo projeto Naninhas com Amor, meninos e meninas passam pelo período de internação com um pouco mais de leveza.

Mayara Martins Carvalho, de 7 anos, tem asma e está acostumada às internações, mas desta vez será diferente, ela adorou a naninha que ganhou de presente. “Nunca tinha ganhado nada no hospital. Achei linda. Vai ser minha companhia de noite”, disse a garota.

“Ela não desgruda da naninha. Acho uma iniciativa bacana, porque você não espera ganhar um presente quando está no hospital”, destaca a avó da menina, Lucimar Silva.

Andrew Barros, de apenas 11 meses, ocupa o leito ao lado e também dormia abraçado ao seu novo amiguinho. “Ele adorou, principalmente das orelhas”, diz a mãe, Daniela Santos. “É muito legal esse projeto, dar um presente desse, de graça. E a gente percebe que é muito bem feito, que tem amor”.

A iniciativa do Naninhas com Amor chegou à Santa Casa da cidade em dezembro depois que uma das enfermeiras conheceu o projeto em Itu e conversou com uma das coordenadoras.

Tania Trombini, voluntária e uma das coordenadoras do projeto, explica que o Naninhas nasceu em 2017, inspirado no Naninhas do Bem – criado no Sul do país para atender crianças com câncer , com objetivo de levar um pouco de alegria e conforto às crianças em tratamento nos hospitais.

“Formamos um grupo de voluntárias aqui em Itu para confeccionar almofadinhas coloridas com carinha de cachorro e doá-las para crianças doentes que precisam ficar internadas”, lembra Tania. “Mas o projeto cresceu e atualmente temos outros braços, como as parcerias, que ajudam financeiramente algumas instituições, como o Grendacc de Jundiaí”.

No total, são 30 voluntárias, chamadas carinhosamente de “nanetes”. A coordenação, além de Tânia, conta com as amigas Cidinha Cokeli, Ingrid Terenzi e Djomara Martins.

O projeto, assim como tantos outros, está sempre precisando de ajuda. Quem quiser colaborar doando tecidos ou fibra siliconada, costurando ou mesmo comprando produtos confeccionados pelo projeto, o telefone é (11) 99590-0358. Mais informações também na página do projeto no Facebook (https://www.facebook.com/naninhascomamor/).

Fonte: Tribuna de Jundiaí

Facebook: Naninhas com Amor

ledrusso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.