Jovem cria escola de lona para alunos carentes em Tocantins e internautas criam vaquinha

Jovem cria escola de lona para alunos carentes em Tocantins e internautas criam vaquinha

Gente, conheçam essa incrível história! Desde os 11 anos, o jovem Carlos André da Silva dá aulas de reforço para crianças de uma comunidade carente no interior do Tocantins.

Sozinho, ele começou a dar aulas num espaço super improvisado para dar uma educação melhor para as crianças de Miracema do Tocantins.

Com alguns tecidos, plásticos e madeiras que encontra no lixão, ele construiu a sua escolinha Alegria de Saber, num terreno que era da sua avó.

jovem que criou escola de lona mostrando o espaço
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

“Tudo que as pessoas descartam serve de construção para a minha escolinha, inclusive livros para auxiliar nas aulas.

Hoje, aos 21 anos de idade e com 11 anos de projeto, seu sonho é construir uma escola que não se desmanche com a chuva. Isso mesmo! 😢 Quando chove, ele perde tudo que foi construído e começa do zero.

Para ajudá-lo na construção da escola, lançamos a sua vaquinha na VOAA. Clique aqui e contribua.

Tudo isso debaixo de uma lona!

A escola é dividida em quatro salas de aulas, biblioteca, diretoria e sala de recursos.

Falta só o banheiro, mas quem precisa ir ao toalete recorre à casa da tia do jovem, ao lado da escola.

“A chuva destrói a estrutura, mas não o desejo de ensinar”, diz Carlos André, que sonha ser professor.

jovem que criou escola de lona recolhendo materiais no lixão
Foto: Reprodução/TV Anhanguera
jovem que criou escola de lona entregando merenda
Foto: Reprodução/TV Anhanguera
jovem que criou escola de lona salvando livros de chuva
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

As carteiras foram doadas por amigos e voluntários e os livros e cadernos de auxílio também são recolhidos do lixão.

“Cato também latinhas para a merenda das crianças”

Todos os finais de semana, às 8h30 toca o sino na escolinha de reforço Alegria de SaberÉ nela que cerca de 60 crianças recebem reforço escolar e merenda com ajuda de professores mirins, também voluntários, e pais de alunos.

Para comprar a merenda das crianças, Carlos também recorre ao lixão para juntar latinhas e a sua mãe prepara a comida.

“Eu sei que se não tivesse o lanche, as crianças não iriam vir à escola, elas precisam comer.”

escola d elona de jovem em Tocantins
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O jovem é de uma família carente

O pai de Carlos, Domingos Costa, é lavrador e trabalha vendendo buritis, fruta típica do cerrado.

“Não tenho trabalho fixo. Por mês da uns 60, 70 reais”. A renda é usada para sustentar as nove pessoas da casa. “Fico feliz por conta que ele está tirando as crianças da rua. Tenho orgulho de ser o pai dele.”

pai de jovem que criou escola de lona
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Vamos construir a Escola de Saber, que feita de lona não resisti às chuvas? Clique aqui e contribua com a sua vaquinha.

Fonte: Razões para Acreditar

Maria Odete

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *