Voluntários usam projeto disponibilizado de graça para produzir EPIs e distribuir para hospitais

Voluntários usam projeto disponibilizado de graça para produzir EPIs e distribuir para hospitais

Há algumas semanas falamos aqui no Razões de designers que criaram um projeto para fabricar protetores faciais em máquinas de corte laser e que foi disponibilizado de graça para quem quisesse produzir. E não é mesmo que outras pessoas começaram a produzir?

Há algumas semanas falamos aqui no Razões de designers que criaram um projeto para fabricar protetores faciais em máquinas de corte laser e que foi disponibilizado de graça para quem quisesse produzir. E não é mesmo que outras pessoas começaram a produzir?

O projeto desenvolvido pelos designers de São Paulo já foi inspirado em um trabalho aberto e gratuito realizado nos Estados Unidos. Ou seja, todo mundo está se ajudando nesse momento.

“Muito legal da parte deles, muito bacana mesmo. Nessa hora agora é unir forças para tudo voltar, pra todo mundo começar a voltar a produzir. O interessante agora não é ganhar dinheiro não”, disse Gustavo.

Projeto de protetor facial
Gustavo ajudou a melhorar o fechamento do protetor com a presilha. Foto: Mount Sua Escola

Para produzir a máscara do tipo Face Shield, o custo fica em torno de R$ 6,00. É possível ter acesso clicando aqui. Os designers estão recebendo muitos pedidos de doações e também muitos contatos de pessoas querendo ajudar a produzir. Por isso eles criaram uma plataforma para cadastrar as pessoas com máquinas que possam colaborar.

Impressora 3D imprimindo projeto de protetor facial
Protetores são produzidos em máquinas de corte laser. Foto: Mount Sua Escola

Em todo o país há diversas iniciativas de produção de protetores faciais e outros EPIs através de impressoras 3D. Seja por estudantes no Rio de Janeiro, por uma universidade na Paraíba ou por um professor em Brasília, que também se inspirou em um projeto de uma criança do Canadá mostrada aqui no Razões.

Bacana demais essa corrente que se forma em momentos de crise, né?!

Fonte: Razões Para Acreditar

Maria Odete

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *